FORMIGUEIRO
CAMINHOS PARA UMA EDUCAÇÃO TRANSFORMADORA
Sobre a Websérie

Uma websérie sobre caminhos possíveis para a construção de uma educação transformadora. A cada episódio, uma narrativa de vivências que transbordam em práticas.

63cb574f-604e-4b48-b272-c1dac4828696.jpg

ANO

PARCERIA

2020

Suma e Instituto Phi e

Edital Cultura Presente nas Redes 2

Basta ajustar as lentes para notar o movimento. É rasteiro e é sempre ligeiro. Formigas têm mais comunhão do que comparação, apresentam e representam modos diversos de re-existência. Estampam a interdependência em uma revolução silenciosa que se faz em comunidade. Quem disse que a formiga não canta? Pisa ligeiro, quem não pode com a formiga não atiça o formigueiro.

Pisa ligeiro, quem não pode com a formiga não atiça o formigueiro.

Claudio Miranda, Rodrigo Torquato, Tainá Antonio e Sara Wagner nos contam um pouco das suas vivências.

Assista aqui a todos os episódios 

Episódio 2 (1ª temporada)

Rodrigo Torquato

Rodrigo Torquato é cria da Rocinha, professor e pesquisador da Universidade Federal Fluminense. Nesta entrevista, conta seu percurso de se reconhecer professor e seu projeto ainda em curso de alfabetização para as classes populares. Com muita força e “inteligência bandida” - conceito que ele vem desenvolvendo teoricamente -, ele reafirma sua luta anticapitalista e aponta distanciamentos estruturais entre a escola de hoje e seus estudantes.

Episódio 1 (2ª temporada)

Sara Wagner York

Sara Wagner York é professora, mulher, pai e avô. Travesti da/na Educação. Pesquisadora, Mestre em educação (UERJ) e doutoranda em Formação de Professoras/es (UERJ), graduada em Letras - Inglês (UNESA), Pedagogia (UERJ) e Vernáculas (UNESA), especialista em Gênero e Sexualidades (IMS/CLAM/UERJ), apresentadora da TV 247, articuladora da Rede Antra, também já atuou como voluntária junto a ONG Britânica Sahir House no Reino Unido com inclusão de refugiados oriundos do Oriente Médio e África.

Patrocinio: 

SECEC HORIZONTAL COR.png

Episódio 1 (1ª temporada)

Claudia Miranda

Claudia Miranda é uma mulher, negra, professora e pesquisadora. Com muita generosidade e presença, narra nesta entrevista sua trajetória no cenário das universidades públicas brasileiras e a importância de uma formação para além dos muros dessas instituições. Em seu caminho formativo, Claudia nos conta que aprendeu sobre a importância de ousar nos conceitos e ir além do currículo. Em um movimento sankofa --  retornando ao passado para ressignificar o presente e construir o futuro -- tece junto a seus estudantes uma rede de diálogo e vivências que investiga  experiências e movimentos no contexto  latino americano e os diversos recortes possíveis dessa realidade.

Episódio 3 (1ª temporada)

Tainá Antônio

Tainá Antonio tem 25 anos de Baixada Fluminense, é uma jovem negra de Duque de Caxias. Cientista ambiental por formação, encontrou no yoga a possibilidade de ressignificar os territórios periféricos e é geradora do projeto Yoga Marginal. Nesta entrevista, Tainá conta como hoje, mestranda da UFRJ, pesquisa a origem africana das práticas de autocuidado e do yoga que já existem no dia a dia da periferia. Do Sarra Yoga à meditação no trem lotado, ela nos mostra como o yoga já vive nas periferias, assim como, "o baobá já existe em potencial em sua semente" (Tierno Bokar).

Esse episódio tem patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através do Edital Cultura Presente nas Redes 2.

de35d104-7154-43ab-af06-cf3effcbb356.jpg
Conheça também outros projetos como o Compostagem na Escola